Notícias

Em um flagrante desrespeito à Superintendência Regional de Trabalho e Emprego (SRTE), ao Sinttel e aos seus trabalhadores, a Teleperformance, após sucessivos pedidos de adiamentos, não compareceu à mediação marcada para o último dia 19 de agosto, nem tampouco deu qualquer satisfação.

O objetivo da mediação solicitada pelo Sinttel é definir a PLR 2018 e 2019, uma vez que a empresa não fez nenhuma proposta e continua se fazendo de “morta” para dar “um senhor calote” nos trabalhadores norte-rio-grandenses.

Vale informar: é dito que para “os trabalhadores lotados em São Paulo a Teleperformance pagou a esmola de um PLR de R$ 100,00, sem nenhuma aferição de metas”.

SEM PLR, A OPERAÇÃO É NO “PASSO DA TARTARUGA”

A partir desta quarta 21/08, em repúdio ao calote da PLR, os trabalhadores, indignados que estão, entrarão em OPERAÇÃO TARTARUGA, ou seja, vão atender e produzir na mesma VE…LO…CI…DA…DE com que a Teleperformance trata a PLR 2018 e 2019.

Todos estão chamados a entrar no PASSO DA TARTARUGA e, com muita unidade, mostrar à Teleperformance que trabalhador só é produtivo quando está satisfeito e tem respeitados os seus direitos, dentre outros a negociação e pagamento de PLR. Caso contrário, não têm pressa e não aceitam pressão por metas que, se cumpridas, só quem ganha é a empresa, vez que não existe acordo de PLR.

TODOS NO PASSO DA TARTARUGA – Essa é uma forma de luta que todos os trabalhadores que fazem a riqueza da Teleperformance devem aderir. Afinal, todos querem receber a PLR!

NÃO À PRESSÃO – Durante a operação no passo da tartaruga, nenhum preposto ouse pressionar os trabalhadores e, caso isso ocorra, deve ser denunciado imediatamente ao Sinttel.

NESTA QUARTA, 21/08, OS TRABALHADORES ENTRARÃO EM LUTO PELA PLR DE 2018 E 2019

Além dos vários protestos realizados pelo Sinttel, todos os trabalhadores da Teleperformance estão convocados para se vestirem de preto e exigirem da Teleperformance negociação da PLR já, calote não!

DE LUTO NA LUTA! Defenda o seu direito a uma PLR justa! Some com o Sinttel na “Peleja PLR 2018 e 2019”.

SINTTEL DENUNCIA A TELEPERFORMANCE AO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO

O Sinttel denunciou no último dia 19/08 o descaso da Teleperformance e solicitou mediação ao MPT (Ministério Público do Trabalho) sobre o PLR 2018 e 2019.

SINTTEL AJUIZA AÇÃO CONTRA A TELEPERFORMANCE

A Teleperformance tem que entender, de uma vez por todas, que no RN existem relações sindicais, Sindicato, leis e órgãos de proteção ao trabalho que devem ser respeitados.

Mediante a inércia e o total desrespeito da Teleperformance ao não negociar a PLR, o Sinttel ajuizou no último dia 19/08 uma reclamação trabalhista para que a Teleperformance seja obrigada a cumprir a Convenção Coletiva de Trabalho, atualmente vigente, que determina a negociação direta com o Sinttel sobre a PLR.

SINTTEL DENUNCIARÁ A TELEPERFORMANCE AOS SEUS CONTRATANTES

O Sinttel enviará correspondência aos contratantes da Teleperformance, denunciando a falta de relações trabalhistas e sindicais no RN, em especial sobre a PLR dos anos de 2018 e 2019.

Aqui no RN, os prepostos destacados pela Teleperformance para responder pelas relações sindicais, trabalhistas e negociações coletivas com Sinttel não têm nenhuma autonomia, somente muito boa vontade e esmero em dar desculpas esfarrapadas em nome da empresa.

Frente aos desmandos e a falta de interlocução com a Teleperformance, o Sinttel cobrará oficialmente responsabilidade solidária dos diversos contratantes da empresa.

TELEPERFORMANCE BOTA TRABALHADORES NA “GELADEIRA”

O Sinttel recebeu denúncia de trabalhadores que recebem alta do INSS e são colocados na “geladeira”, até perderem a paciência e pedirem demissão.

Os ditos “trabalhadores na geladeira”, ao retornarem do benefício do INSS, ficam à esmo na empresa, sem função, sem acesso aos sistemas e ainda sofrem discriminação no ambiente de trabalho, muitas vezes dos próprios colegas. O Sinttel já tratou essa denúncia com prepostos da Teleperformance, mas o problema permanece.

O Sinttel avisa à Teleperformance que, a continuar esse abuso para com àqueles que não escolheram adoecer, fará mais uma denúncia ao Ministério Público do Trabalho e demais órgãos de defesa da saúde dos trabalhadores.

Deixe uma resposta

Comentário
Nome*
Email*
Website*