Notícias

A Telefônica Vivo apresentou sua proposta para cumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho 2020/2022 no que diz respeito ao reajuste dos salários e benefícios pelo INPC. Uma vez que a inflação alcançou os dois dígitos em razão da desastrada política econômica do governo Bolsonaro, a empresa propôs parcelar em duas vezes a aplicação do reajuste.

Resumidamente, a proposta da empresa é reajustar os salários de agosto/21 em 4% no dia 1º de outubro/21 e em 6,42% em 1º de maio/22. Para compensar esse período de nove meses de diferença entre um reajuste e outro, a empresa ofereceu um abono de 80% do salário, com um mínimo de 2 mil reais, a ser pago em outubro/21.

Já para os benefícios, o reajuste de 10,42% a empresa garante que aplicará na folha de setembro/21 nos auxílios alimentação (VA, VR e Refeição Extraordinário), cesta básica (equipe de campo), creche, babá, para dependentes com deficiência, funeral, condutor; quebra de caixa, reembolso para dirigir veiculo próprio e outros.

É hora de todos os trabalhadores e trabalhadoras da Vivo analisarem a proposta na íntegra (veja aqui) e participarem da assembleia geral online que vai deliberar sobre o assunto

ASSEMBLEIA ONLINE

Em atenção às medidas excepcionais estabelecidas em razão da crise sanitária do covid-19 e para assegurar a saúde e o bem estar de todos, os sindicatos filiados à Livre realizarão assembleias de forma virtual, com votação através de plataforma eletrônica, cujo acesso estará disponível, exclusivamente, nesta quinta 30/09, das 7 às 19 horas, aqui: https://sinttel.votabem.com.br. Para votar é preciso informar matrícula funcional e data de nascimento para assegurar acesso ao ambiente de votação.

CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL

Como nos anos anteriores, junto com a proposta de Acordo Coletivo da operadora que será apreciada em assembleia, estará também incluída a contribuição de R$ 100,00, feita por ocasião do pagamento do abono salarial no próximo dia 15/10, caso a proposta seja aprovada.

Lembramos que este recurso é pago pela empresa aos sindicatos, por intermédio de cada trabalhador da Vivo. Ou seja, essa contribuição é acrescentada ao valor do abono salarial e, em seguida, descontada para ser repassada aos sindicatos, sem qualquer prejuízo para os trabalhadores no valor de seu abono compensatório.

Aqueles trabalhadores que não concordarem com estas contribuições poderão entregar, nos sindicatos, uma carta de oposição, escrita de próprio punho, individualmente. O Sinttel/RN manterá um diretor sindical de plantão na sede da entidade, tanto em Natal quanto em Mossoró, no período de 5 a 7 de outubro, no horário das 9 às 16 horas, exclusivamente para recebimento de eventuais cartas de oposição.

Deixe uma resposta

Comentário
Nome*
Email*
Website*