Notícias

Na manhã desta sexta (03/07) o SinttelRN esteve reunido por videoconferência com representantes da Serede para tratar das alterações realizadas no plano de saúde dos trabalhadores, que acabaram por aumentar em muito os valores pagos para utilização do benefício.

O SinttelRN reivindicou que a empresa cumpra o que determina o acordo coletivo de trabalho, que limita a participação do trabalhador em, no máximo, 39,23% do custo mensal do plano.

Os trabalhadores que tiverem descontados valores que considerem elevados devem procurar imediatamente o SinttelRN através de nosso whatsapp (98895-9783) ou email (contato@sinttelrn.org.br)

PRODUTIVIDADE, BANCO DE HORAS E FTTH

Por ocasião da reunião, reivindicamos da empresa que sejam revistos os gatilhos para pagamento da produtividade, em razão do período de pandemia que atravessamos, que afeta completamente tanto o volume de serviços quanto o tempo para execução das atividades. Muitos trabalhadores tem demonstrado que as metas planejadas para esse período não têm sido alcançadas, apesar de todo o esforço e compromisso na execução das atividades.

Quanto as horas negativas acumuladas no período em que os trabalhadores precisaram estar afastados do serviço para minimizar riscos de contaminação pelo covid-19, a SEREDE e o SINTTELRN celebraram acordo coletivo emergencial, estendendo o período de compensação para 12 (doze) meses contados da data de encerramento do estado de calamidade pública. Somente ao final deste período é que o saldo restante de horas negativas, se ainda houver, será descontado.

Por fim, a empresa esclareceu que a política de aplicação de medidas disciplinares está sendo revista e, enquanto isso, estão suspensas promoções de trabalhadores que tenham incorrido em faltas e sofrido sanções disciplinares, afetando especialmente aqueles que estão concorrendo a vagas no FTTH. O SinttelRN protestou contra a medida, porquanto o trabalhador que eventualmente tenha cometido alguma falta ou infração disciplinar não pode ser punido duplamente.

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO E PLR

A data base dos trabalhadores da Serede é 1º de maio e já estamos iniciando o mês de julho. O acordo coletivo de trabalho celebrado ano passado tem validade até 30/04/2021, mas ficou assegurada a revisão das cláusulas econômicas (pisos, salários, valores de benefícios) ao final do primeiro ano de vigência.

Ocorre que, entre as várias medidas que o Governo Bolsonaro decretou em benefício dos patrões e em prejuízo dos trabalhadores, está a possibilidade de as empresas deixarem de negociar instrumentos coletivos de trabalho durante a pandemia. Ou seja, as empresas podem simplesmente ignorar sua responsabilidade de reajustar os salários dos trabalhadores sem qualquer discussão com os sindicatos, basta querer!

Na próxima sexta (10/07) está agendada uma reunião entre a empresa e dirigentes dos sindicatos do Rio Grande do Norte, Ceará, Pernambuco e Amazonas. Os sindicatos exigirão da empresa a imediata abertura das negociações, tanto para definir o reajuste dos salários e benefícios, quanto para decidir o modelo de apuração e pagamento do PPR desse ano.

Deixe uma resposta

Comentário
Nome*
Email*
Website*