Notícias

Em reunião realizada no dia de ontem (22/11), entre os representantes da OI e os dirigentes da Fenattel/Sintteis, foi iniciada a negociação do capítulo econômico do atual acordo coletivo de trabalho, uma vez que as demais cláusulas têm vigência de 2 anos (até 31/10/2019).

Nessa oportunidade, a empresa apresentou uma proposta que foi rejeitada de pronto pelos sindicatos. O reajuste dos salários de somente 2% não contempla sequer o INPC acumulado nos últimos 12 meses (4%) e a sua aplicação seria somente a partir do ano que vem.

A Fenattel e Sindicatos apresentaram uma contraproposta à OI que, dentre outros pontos, prevê a aplicação do reajuste nos salários e benefícios neste mês de novembro (mês da data base), além da antecipação de parcela do Placar e abono de fim de ano, condições que já são aguardadas pelos trabalhadores ao fim de cada ano.

A OI se comprometeu em responder na próxima rodada de negociação marcada para os dias 05 e 06 de dezembro, no Rio de Janeiro.

CENÁRIO NEGOCIAL

A próxima reunião promete ter duros debates, pois a OI não economizou nos argumentos de que a empresa passa por dificuldades, embora venha cumprindo as obrigações previstas no processo de recuperação judicial em curso. Segundo a empresa, o resultado dos seus indicadores aferidos neste 3º trimestre de 2018 não confirmaram positivamente as metas de crescimento e lucro.

Os trabalhadores esperam e merecem uma proposta justa para remunerar o esforço e o suor de cada um deles em prol do crescimento da OI.

O Sinttel que, nessa negociação com a OI é representado pela companheira Iara Martins, orienta os trabalhadores a ficarem atentos às informações do sindicato.

Deixe uma resposta

Comentário
Nome*
Email*
Website*