Notícias

A retomada das negociações com a Teleperformance foi marcada por grande frustração, quando a empresa afirmou que não reajustará os salários e os benefícios dos trabalhadores lotados no RN. Parece piada, mas não é!

O Sinttel rejeitou essa proposta absurda e reiterou, no mínimo, a reposição das perdas salariais acumuladas em 2019, equivalentes a 4,48%, retroativamente à data base (1º de janeiro).

SE NÃO AVANÇAR, O BICHO VAI PEGAR

Além da COVID-19, outro “bicho” que ameaça na Teleperformance é a revolta dos trabalhadores, ao saberem que não terão reajuste salarial em 2020.

O Sinttel exige respeito e que a empresa repense esse seu ZERO e, na próxima vídeo reunião agendada para amanhã (04/06), apresente uma proposta séria que não discrimine e não explore os trabalhadores no RN.

O HOME OFFICE DA TELEPERFORMANCE É IMORAL E NÃO ENGORDA

As famigeradas MPs 927 e 936/2020 do Governo Bolsonaro permite às empresas, mesmo sem negociar com os sindicatos, dentre outras medidas, reduzir a jornada de trabalho e os salários, suspender os contratos de trabalho e colocar trabalhadores em home office (trabalho em casa). O problema é que a Teleperformance usa e abusa dessa MP e explora, vergonhosamente, os trabalhadores que estão em regime de home office.

A Teleperformance, diferentemente das grandes empresas de teleatendimento, não quer pagar os vales refeição/alimentação e nem mesmo ressarcir os trabalhadores pela despesa com a internet e a energia, além de não garantir o principal instrumento de trabalho, que é o computador.

É preciso ressaltar que a Teleperformance já está praticando tudo isso. Não é à toa que agora quer o aval do Sinttel, através de um acordo coletivo emergencial. Mas, o Sinttel alerta: a Teleperformance precisa garantir a manutenção dos benefícios (exceto, claro, o vale transporte), tais como plano de saúde, odontológico, vales alimentação, auxílio creche, além de uma cota mensal para a despesa com internet e energia, no home office.

PLR 2020, FOI UM SONHO QUE PASSOU(!?)

A Teleperformance achou pouco a miséria de zero reajuste para os salários/benefícios e propôs suspender o compromisso de negociar, previamente, as metas e indicadores que, ao final de 2020, mostrariam os resultados financeiros e operacionais alcançados pelos trabalhadores que, cotidianamente, são submetidos e pressionados pelo atingimento das metas ditadas pela Teleperformance e os seus contratantes.

O Sinttel exige a manutenção do compromisso de haver negociação do modelo de PLR para 2020, caso contrário, fica clara a intenção da Teleperformance de, mais uma vez, tentar dar calote nos trabalhadores que se esforçam, sonham e merecem receber PLR também em 2020, seja lá qual for o valor. É injusta esperteza de nem mesmo negociar para ter que não pagar.

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO AJUDA A TELEPERFORMANCE

É fato que o Brasil enfrenta a maior crise política, econômica e social da sua história, ainda mais agravada pelo insano desgoverno Bolsonaro que, mesmo diante da pandemia que mata milhares de pessoas, leva o pais à deriva e põe em risco a democracia brasileira.

Esse quadro nacional obriga ao estado brasileiro intervir e a instituir políticas que se traduzam em fomento à economia. Até aí tudo bem, desde que exista equilíbrio de ajuda entre empresas e trabalhadores.

Para ajudar as empresas, o governo prorrogou a desoneração da folha de pagamento para diversos setores da economia, como por exemplo, o setor de teleatendimento.

Dentre outras empresas, a multinacional francesa Teleperformance se beneficia dessa política de desoneração da folha de pagamento, quando o governo brasileiro concede incentivos fiscais, em troca da geração e da manutenção do emprego.

Por esse motivo, o Sinttel entende que a Teleperformance tem o dever de contribuir para com o social no Brasil, mantendo empregos de qualidade com justa remuneração do trabalho, através do qual ela lucra em larga escala.

A Teleperformance precisa entender que a moeda tem dois lados: lucrar não é crime, crime é explorar os trabalhadores para lucrar mais. REAJUSTE E PLR 2020, SIM!

O CORONAVIRUS MATA! PROTEJA-SE, DENUNCIE AO SINTTEL OS DESCASOS NA PREVENÇÃO NO SEU AMBIENTE DE TRABALHO.

8 comentários para É ZERO! A Teleperformance nega reajuste dos salários e benefícios

  • Keythe Alinne

    Qual foi a proposta feita na reunião do dia 04/06 ??

    Responder
  • Jheniffer Isabella Araújo de Lima

    Não

    Responder
  • anonimo

    Eu trabalho lá e estão fazendo um abaixo assinado para os funcionários como forma de “aceitar” o não reajuste do salário, e quem não assinar recebe ameaças de demissão, é ridículo, só quem trabalha lá sabe o quão sofrido é pra se alcançar os resultados, com sistemas lentos e supervisores que pressionam o dia inteiro.

    Responder
  • Anonimus

    O voto é secreto, não deixem ser coagidos.. votem pelos seus interesses.

    Responder
    • Confidencial

      Não é secreto não, enganação sua.
      Um sistema com buran e votação por matrícula, acha mesmo que não terão acesso?

      Responder
  • José eriberg Daniel Pereira

    Meu voto é não

    Responder
  • MARIA JUAQUINA

    O sindicato já não tinha voz antes da reforma para nos representar… imagine depois dela… Agora tudo é pandemia… e o monte de pessoas q estão contratando? É para tornarem assalariados ou escravos? É um retrocesso esse país. Contratam vc dizendo q a remuneração é salário mínimo e quando vc vê seu contra-cheque está lá o mínimo de 2019. É uma vergonha mesmo…

    Responder
  • Raiane

    #TodosPeloSim

    Responder

Deixe uma resposta

Comentário
Nome*
Email*
Website*