Notícias

Apesar de ser uma das empresas vitoriosas na competição do leilão do 5G, a grande Brisanet oferece migalhas aos seus trabalhadores, ao repetir na reunião ocorrida ontem (04/11) a sua proposta esmola:

♦ Reajustar os salários dos trabalhadores (exceto cargos de confiança) em 3% a partir de setembro de 2021.
♦ Para os trabalhadores que recebem os pisos salariais (cerca de 70% do quadro) a empresa propõe mais 3,3% em janeiro de 2022.

Nunca é demais lembrar: a inflação oficial acumulada em setembro de 2021 (data base da categoria) foi de 10,42%. Na verdade, todos sabemos que os preços subiram muito mais do que isso, principalmente alimentos e combustível. Em Natal, por exemplo, segundo pesquisa realizada mensalmente pelo DIEESE, o valor da cesta básica de alimentos aumentou mais de 15% em um ano e custava, em outubro, R$ 504,66. Essa cesta básica é composta de 13 produtos alimentícios essenciais, em quantidades suficientes para garantir, durante um mês, o sustento e bem-estar de um trabalhador em idade adulta, conforme definido pelo Decreto Lei nº 399, de 30 de abril de 1938.

Com tamanha carestia, reajustar os salários em 10,42% deveria ser o mínimo que a empresa deveria conceder para os seus trabalhadores.

A BRISANET DEVE CRESCER SIM, MAS TEM QUE VALORIZAR OS TRABALHADORES

A Brisanet tem que entender que não basta só ela crescer e lucrar, deixando os trabalhadores à míngua. Se ela não abrir mão dessa ganância egoísta e não valorizar os trabalhadores, não haverá acordo!

Como não poderia ser diferente, o Sinttel novamente rejeitou a proposta esmola, e outra reunião foi marcada para o próximo dia 22 de novembro. Aguardem novas informações.

ESCALAS DEVEM SER DIVULGADAS COM ANTECEDÊNCIA

A Brisanet apresentou sua proposta de escalas de trabalho, mas sem detalhar em quais setores adotaria as diferentes jornadas 5×2 e 6×1. A empresa também não assegurou o horário início e fim do expediente.

O Sinttel discordou desse aspecto da proposta por entender que a Brisanet não pode dispor da vida dos trabalhadores, escalando-os para trabalhar ao seu bel prazer, de acordo com as necessidades do serviço.

A escala deve ter a anuência do trabalhador e deve ser divulgada antecipadamente para que os trabalhadores possam programar a sua vida social e familiar. Nova reunião foi marcada para o dia 17 de novembro e o sindicato continuará defendendo os interesses dos trabalhadores de forma responsável.

Deixe uma resposta

Comentário
Nome*
Email*
Website*