Notícias

Já na primeira reunião com o SinttelRN e SinttelCE para negociação do Termo Aditivo ao Acordo Coletivo de Trabalho 2020/2022, a Brisanet esqueceu totalmente o valor dos seus trabalhadores e propôs um reajuste que pode ser considerado uma esmola – e o pior: à conta gotas. Confira a proposta a seguir, mas não esqueça que o INPC acumulado até a data base (1º de setembro) é 10,42%!

♦ Reajuste para quem ganha o piso equivalente a um salário mínimo (cerca de 70% dos trabalhadores): 6,3% somente a partir de janeiro/2022. E a diferença retroativa à 1º. de setembro a empresa propõe calcular em 3% do salário, sem incorporação;

♦ Reajuste para os cargos de nível médio, que ganham acima do piso: somente 3%, a partir de setembro;

♦ Cargos de confiança, tais como coordenação, gerência e diretoria: zero reajuste e a promessa de implantação de um plano de meritocracia individual em março/2022;

♦ Mudança na coparticipação da mensalidade do plano de saúde para o pessoal interno, que passaria a ser na proporção de 50% para cada. O pessoal de campo permanece participando com 30% do custeio do plano.

E o que mais?! MAIS NADA!!!!!!!!!!

Ao ser cobrada pelos sindicatos sobre os benefícios como, por exemplo, os vales alimentação, a Brisanet disse que vai apresentar proposta só na próxima reunião.

Ah! Teve mais maldade: a empresa quer alterar para pior o banco de horas. E quanto ao PCCS, ainda está estudando. Detalhe: ela diz isso há três anos.

OS SINDICATOS DISSERAM NÃO À ESMOLA

Os sindicatos disseram NÃO à proposta esmola da Brisanet e reiteraram a pauta de reivindicações dos trabalhadores, que pede como reajuste, NO MÍNIMO, o INPC integral para todos os salários e benefícios, retroativo à 1º de setembro, além de ganho real sobre os salários e questões importantes em proteção à saúde e segurança no trabalho.

Diante do impasse, nova reunião de negociação foi marcada para o próximo dia 4 de novembro. Aguardem novas informações!

ESCALA DE TRABALHO NÃO PODE SER IMPLANTADA SEM ACORDO COM OS SINDICATOS

A Brisanet não apresentou nenhuma proposta para escalas de trabalho e marcou a discussão com os sindicatos do RN e do CE para o dia 3 de novembro.

Até lá, a empresa não pode divulgar e nem implantar nenhuma alteração na escala atual, pois diz a legislação que qualquer alteração de jornada tem que haver acordo com o sindicato. Ou seja, é lei e a Brisanet tem que cumprir.

PPR 2021 PARA OS TRABALHADORES DO RN: A BRISANET NÃO ARREDA O PÉ

A Brisanet mantém-se irredutível quanto a mudar a proposta de PPR para os trabalhadores lotados no RN, sob o argumento de que a maioria dos seus trabalhadores que estão no CE já aprovaram proposta idêntica à mesma proposta rejeitada em assembleia pelos trabalhadores do RN.

A direção do Sinttel RN, obviamente, contestou a resposta da empresa, e vai avaliar com os trabalhadores sobre convocar ou não nova assembleia sobre este assunto.

Deixe uma resposta

Comentário
Nome*
Email*
Website*