Notícias

A negociação realizada pela Comissão da FENATTEL com a TIM resultou em um acordo que assegura o pagamento de PPR nos anos de 2018 e 2019. Em um cenário de fortes ataques e retrocessos sofridos pela classe trabalhadora, a partir do golpe jurídico parlamentar que levou o Sr. Fora Temer à presidência do país, a garantia agora conquistada deve ser, sim, celebrada.

A comissão de dirigentes sindicais, da qual faz parte o presidente do SINTTEL, Gilberto Pirajá, esteve reunida com a empresa nos dias 17 e 18 de maio para continuar as negociações do PPR 2018/2019. Os representantes da empresa lamentaram as dificuldades da economia e apostaram em dois retrocessos:

• eliminar o adiantamento do PPR, que atualmente é pago em duas parcelas;
• excluir do PPR os trabalhadores afastados por acidente de trabalho ou doenças profissionais (B 91).

A comissão questionou duramente as justificativas e propostas da TIM, que negava a possibilidade de ceder em relação a esses temas. Nós recusamos a avançar a negociação dessa maneira, e a empresa aceitou rever suas posições.

A reunião prosseguiu com a discussão dos objetivos, metas e pesos percentuais que balizam o PPR. Os dirigentes sindicais consideraram agressivos demais os índices e conseguiram fazer a TIM rever alguns indicadores de metas.

Conseguimos, ainda, a antecipação da quitação do PPR para 1º de maio, Dia do Trabalhador. Por fim, ficou acordado com a empresa o compromisso de revisar e reajustar os targets do PPR/2019 de GD e Monitoria de Qualidade.

CAMPANHA SALARIAL – Os sindicatos reivindicaram à TIM rapidez no processo de negociação do Acordo Coletivo de Trabalho 2018/2019, inclusive reivindicando que as reuniões sejam concluídas antes da data-base, que é 1º de setembro. A empresa inicialmente concordou e diz que se esforçará para concluir as negociações no prazo reivindicado pelos sindicatos.

Deixe uma resposta

Comentário
Nome*
Email*
Website*