Notícias

Acabou 2017 e as empresas de teleatendimento não apresentaram uma proposta digna da aprovação dos trabalhadores para pagamento do PL/R 2017 (programa de participação nos lucros e/ou resultados).

Uma reunião de negociação que estava marcada para o último dia 3 de janeiro foi suspensa pelas empresas sem nenhuma satisfação aos sindicatos, que agora buscam reagendar a negociação.

Está claro como a luz do dia que há vários meses as empresas apenas enrolam e fingem negociar a PL/R de 2017, tentando ganhar tempo para dar um senhor calote nos trabalhadores, que fizeram a sua parte com esforço e dedicação ao trabalho durante todo o ano de 2017 e, agora, nada mais justo que recebam sua PL/R. Afinal, nenhuma empresa de teleatendimento está “de pires na mão”, pedindo esmola, muito pelo contrário! Por isso, exigimos: PL/R JÁ para os trabalhadores.

FENATTEL/SINTTEIS EXIJEM REUNIÃO SOBRE O PISO SALARIAL

O Sinstal e as empresas de teleatendimento assumiram o compromisso na convenção coletiva de trabalho vigente, face a mudança da data base para 1º de julho, de discutir em janeiro, com a Fenattel e os seus sindicatos, o novo piso salarial, a partir da fixação do valor do novo salário mínimo.

Como compromisso não se discute, a Fenattel/Sintteis cobram o imediato início dessa discussão, pois ninguém deve ganhar menos do que um salário mínimo, independentemente da jornada de trabalho. É preciso registrar que o piso salarial para os teleoperadores defendido pela Fenattel e os seus sindicatos é de R$ 1.200,00, conforme consta de nossas pautas de reivindicações.

TEMER REDUZ O VALOR DO SALÁRIO MÍNIMO

No último dia de 2017, o golpista e ilegítimo Michel Temer publicou medida reduzindo o aumento previsto para o salário mínimo. O Congresso havia aprovado um orçamento que previa um salário mínimo de R$ 965,00. Uma vez mais os trabalhadores tiveram seus direitos negados e o reajuste do mínimo foi reduzido para R$ 954,00.

Essa medida de Michel Temer penaliza a classe trabalhadora e a população mais carente do Brasil, e vai prejudicar ainda mais os aposentados e pensionistas caso a reforma da Previdência, que está prevista para ser votada no dia 19 de fevereiro, seja aprovada pelo Congresso Nacional.

O reajuste é o menor já registrado desde 1999, quando o valor teve um incremento de 5,79%. Segundo o Dieese, o valor do salário mínimo deveria ser de R$ 3.731,39 para suprir um trabalhador e sua família com alimentação, moradia e saúde, conforme determina a Constituição Federal.

Deixe uma resposta

Comentário
Nome*
Email*
Website*