Notícias

Dia nacional de paralisação e mobilização em defesa dos direitos

Os inimigos do povo, liderados pelo golpista Michel Temer, aproveitam a crise para atacar direitos dos trabalhadores, ampliar a corrupção, entregar as riquezas nacionais, principalmente o pré-sal e o setor de energia, e reduzir recursos para saúde, educação, segurança, assistência social e outras áreas.

O projeto de maldades de Temer não é apenas dele. Só está sendo executado porque conta com o apoio dos patrões, da grande mídia e o voto de deputados e senadores traidores dos trabalhadores. Foi assim que eles aprovaram a Reforma Trabalhista e querem trazer de volta a Reforma da Previdência.

NÃO À REFORMA TRABALHISTA

A Reforma Trabalhista entra em vigor dia 11 de novembro e foi aprovada com o voto dos senadores José Agripino e Garibaldi Alves e dos deputados Walter Alves, Fábio Faria, Beto Rosado, Felipe Maia e Rogério Marinho, que foi o relator da proposta e principal articulador do projeto e representante direto dos empresários. Essa lei retira direitos históricos conquistados ao longo de décadas de lutas, não gera empregos e vai aumentar a exploração dos trabalhadores e o lucro dos patrões.

NÃO À REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Fique de olho! Temer e seus aliados tramam para dar mais um golpe na sociedade brasileira. Eles estão querendo retomar no Congresso o projeto de Reforma da Previdência, aquele de determina que você tem de morrer trabalhando. Os golpistas se articulam para cometerem esse crime contra os trabalhadores, atingindo principalmente os mais pobres. Eles dizem que a Previdência dá prejuízo, mas não apresentam números confiáveis que confirmem essa versão e nem divulgam a lista das empresas que devem bilhões ao INSS.

Na verdade, o tal rombo da previdência é uma farsa que já vinha sendo denunciada inclusive por auditores fiscais e que ficou comprovada no relatório da CPI da Previdência. Leia mais aqui e aqui.

A hora é de reação, de tomar as ruas do país, pressionar os parlamentares e lutar em defesa dos direitos, contra o desmonte da previdência, pela revogação da reforma trabalhista e contra a entrega de nossas riquezas.

Deixe uma resposta

Comentário
Nome*
Email*
Website*